terça-feira, 6 de abril de 2010


Em um episódio de House,uma mulher contava a vida toda no blog, e seguia conselhos das pessoas que comentavam,e sempre ela queria ouvi-los.
Então,pensei..como uma pessoa consegue escrever tudo que ela sente e ainda mostrar pra todas as pessoas e publicas na Internet?
Se alguém me dissesse para fazer isso,nunca teria conseguido.
Esboçam opiniões,subjectivar sentimentos,contar alguns casos não vejo problemas(expandir sentimentos há certa dificuldade),mas como contar sua vida pessoal/profissional e todas essas outras coisas aqui?!
Há uma necessidade de querer se abrir para formar um ''eu sou amigo de todos''?!
Nota-se em mim certo receio,porque não vejo como fazer isso funcionar,logo enojo-me.
Mas também não posso deixar de pensar na relativa coragem que a pessoa teve ao fazer isso.Demonstra que ela não tem medo ou que tem sobre o que os outros pensam?
Há necessidade de apegar a si mesmo?Ou ter a aprovação de auto consolação?

Não sei responder.Acho que o mais interessante de uma pessoa,é você saber exatamente nada sobre ela,e o mais gratificante(em raros casos) é você entender sobre ela.
Existe certo tédio,existe.Porque normalmente são aqueles papos sociais que obrigatoriamente você aprende,de acordo a sua moral e ética.
Mas então quando você conhece uma pessoa pelo o que ela se diz,ou julgamos o comportamento dela sobre ela mesmo,ou acredita em tudo que ela diz.Pode haver curiosidade quando vemos algo que também nos interessamos e queremos nos aproximar da pessoa para expandir seja lá o que for.Ou haver interesse em uma coisa que você quer fazer e aquela pessoa ser um caminho para isso.Mas daí revelamos um pouco de egoísmo,que dependendo de onde vá, não causa tem problema nenhum.
Aquela parte do querer conhecer por conhecer fica fraca,perde o foco em questão, que é exatamente conhecer a pessoa.

5 comentários:

Pedro Nicola disse...

Nossa, filosofou em... xD
Acho que a partir do momento em que uma pessoa está preparada para falar publiamente sobre sua vida, ela tem que arcar com as consequencias.
Seja ela passando por uma angustia ou fraquesa, e precisa passar isso para alguem, como forma de desabafo. Temos que tomar cuidado e ter um certo "desconfiometro" porque nem todo mundo está disposto a ouvir lamúrias ^^

Deco (Nee-san) disse...

Houseeeeeeeeeeeeeeeee *-*

Deh disse...

é realmente gratificante conhecer e entender alguem mais fechado, mais dificil de se conhecer, mas é uma via de mão dupla. Ao mesmo tempo, se relacionar com uma pessoa fechada é normalmente mais dificil do que com uma pessoa mais aberta. Eu sei, pq sou fechado e conheço alguns bons exemplos disso. Mas concordo até certo ponto, só não compartilho a mesma preferência.

Quanto ao fato de se abrir em público, entram vários fatores, fora coragem. Claro, se abrir sem medo da imagem passada e da opinião alheia não é nada fácil, mas o nivel de coragem é relativo. Voltando às pessoas mais fechadas (como eu, que até tenho vontade de fazer algo assim, mas acho que nunca faria, não por medo da opinião alheia, mas pela dificuldade de compartilhar sentimentos assim), que precisam de muito mais "coragem" do que as que não têm tanto problema em se abrir. Outro fator a considerar é a dependência que a pessoa tem em compartilhar e receber conselhos. Não que isso seja um fator ruim, na verdade é muito melhor a ela mesma, do que se fechar.
bom, acho que já falei demais uhsauhsauh
=*

Aimèe disse...

Olá, querida. Adicionei-a também nos meus seguidores. Mas tenho a impressão de que nos conhecemos de algum lugar...

Aimèe disse...

E sobre sua postagem, levei-a como um insulto. A subjetividade do Eu nos blogs é completamente diferente do Eu absoluto. Eu escrevo tudo em meu blog, como se fosse um diário. Veja que isso pode ser uma terapia para algumas pessoas e não uma forma de se abrir só por se abrir ;) ahah

Postar um comentário